"..I’m living with an open wound;"

Por um lado, ainda bem que ele perdeu o interesse em espiar tudo o que podia de mim, dá-me liberdade de me expressar sem ter do outro lado alguém a julgar-me e a rotular-me sem me conhecer. Por outro, sinto falta disso. Era um dos poucos sinais que estavam nele. Sempre teve a mania de mexer em tudo o que era meu, para ver, para brincar...
Ao contrário do que ele pensa, eu realmente mudei e tenho resolvido os meus demónios um por um.

Hoje vou fingir que não se passa nada, que não faz um ano do aeroporto, e que é apenas o aniversário da minha mãe, e faço bem em ir para Sintra depois da minha aula.
Hoje, vou sorrir por ver outras pessoas felizes, e ocultar tudo o que possa estar de verdade na minha alma. Sei que ninguém vai reparar, mas não vai importar.
Porque amanhã já estarei de volta ao meu quarto, ao meu coelho, ao computador e ao estudo.
E já não será 04/10/2009, não haverá beijo, já não será 04/10/2010, não haverão lágrimas. Será 05/10/2010, uma tábua em branco à espera de um milagre, partida aos pedaços porque sabe que este não virá.

Anyway, parabéns mãe.

MaoCat

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

2 responses to "..I’m living with an open wound;"

  1. tudo o que é passado e mau deve ser deixado lá mesmo... ao fundo dos dias. o futuro está para a frente e tem de ser mais sorridente. ;) beijinhos****

  2. å½xandra says:

    Adorava conseguir acreditar nisso, mas dadas as circunstâncias, as coisas são bem mais complicadas. Não vejo grandes mudanças à frente, por isso trabalho com o que tenho agora: Faculdade.
    Beijinho *

Enviar um comentário

follow me

Com tecnologia do Blogger.

Blogger templates

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner