Tell me again, why are you frozing me?

Estou cansada. Das mentiras que tomei por verdades, dos olhares focados em mim quando revelam-se focados no nada. Das palavras vazias, buscas sem propósito de algo que está mais que perdido em mim.
Não é compreensível, não é debatível. revelando um quê de tal solidão infindável. Os números em círculos na minha mente, as celeumas criadas pelos sentimentos cuspidos no meu coração e envenenados que nem dardos.
A respiração cortada pelos gritos, o meu corpo moribundo pelo choro em forma de sangue que circula no meu corpo. Lentamente sufocando, lentamente adoecido. Porém, a fúnebre sombra que paira na minha visão de mel, é, de longe, não vista pelo amor de olhos cerrados.



Eu não sou patética. Amar não é patético e afirmar que cada dia sem ti é apenas mais um dia, é um acto de coragem, não de fraqueza. Fraco és tu, que me vês ao espelho e não és capaz de me libertar a alma. Ou será esta a visão de libertação que te convém?
Só para dizer que finalmente já tenho Internet de volta. E que há dias fodidos em que mais valia não abrir os olhos ou simplesmente deambular e não pensar em nada. Porque definitivamente, pensar dói.


"She was just another conquest
Didn't care whose heart was broke
Love to him was a joke"


White Stripes - Conquest

quarta-feira, 10 de março de 2010

2 responses to Tell me again, why are you frozing me?

  1. amar não é patético! amar é um dom! amar torna-nos pessoas muito melhores!

  2. "Porque definitivamente, pensar dói."

    sem sombra de dúvidas... **

Enviar um comentário

follow me

Com tecnologia do Blogger.

Blogger templates

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner